Home / Geral / Aapecan organiza 2º Show Beneficente Canções pela Vida

Aapecan organiza 2º Show Beneficente Canções pela Vida

ffffffffffff red

Os músicos nativistas Aluísio Rockembach, Luiz Marenco, e Lisandro Amaral, realizarão um espetáculo em prol da Associação de Apoio a Pessoas com Câncer (Aapecan). Será a segunda edição do Show Beneficente Canções pela Vida, organizado pela Aapecan. O evento ocorrerá no dia 19 de novembro 21h30min, no João Gilberto Bar, Rua Gonçalves Chaves, 430, e, além do show, contará com a Exposição Fotográfica Pela Luz do Campo, do fotógrafo, Eduardo Ricks. Os ingressos custam R$ 15,00 masculino e R$20,00 o feminino. O objetivo é divulgar o trabalho da Aapecan, além de arrecadar fundos para a campanha de Natal dos mais de 2000 portadores de câncer cadastrados na associação na região Sul. A ideia da realização do show partiu do músico, Aluísio Rokembach, por conhecer o trabalho da Aapecan e se identificar com a causa. Para a edição deste ano, ele convidou os músicos, Luiz Marenco, e Lisandro Amaral que aceitaram o convite e doaram seus cachês. O João Gilberto Bar foi convidado pela equipe da Aapecan a ser parceiro do evento e aceitou por conhecer o trabalho e acreditar que a ação abrilhantará ainda mais as comemorações de 10 anos da casa noturna. O Show Beneficente Canções pela Vida tem o apoio da Farmácia Vida Nova, Distribuidora de Medicamentos São Gabriel, Performance Nutrição, Edu Rickes Produções Fotográficas, TV Cidade, Amanda Nogueira Assessoria, Jornal Diário da Manhã, Jornal Diário Popular, Rádio Universidade, TV UCPel, Jornal Tradição, Rádio Pelotense, Vergamota, Hotel Manta, S&A Fixadores. De acordo com o coordenador da Aapecan, Fabiano Gerbaudo, a instituição realiza diversas ações ao longo do ano para que os pacientes tenham melhor qualidade de vida durante o período do tratamento. Uma das preocupações que se tem, por exemplo, é com o período após a cirurgia, quando os pacientes mais necessitam de medicamentos, ou suplementos alimentares, ou seja, a manutenção do tratamento. É neste momento que o portador de câncer fica mais vulnerável. A Aapecan busca suprir estas necessidades e presta apoio com medicamentos, suplementos alimentares, cestas básicas, auxílio jurídico e psicológico, entre outros. Também há cinco eventos anuais que visam à integração, troca de experiências e elevação da autoestima dos portadores de câncer e de seus familiares. O próximo será a Festa de Natal, onde cada paciente ganha uma cesta natalina para compor a ceia. O gasto com as cestas ficará em torno de 18mil reais. A Aapecan está há oito anos no Estado. Atualmente, na região Sul, mais de 2000 portadores de câncer de aproximadamente 30 municípios, estão cadastrados. Os benefícios oferecidos são suplementos alimentares, cestas básicas, medicamentos, fraldas geriátricas, auxílio jurídico e psicológico, e hospedagens para pacientes do interior, oficinas terapêuticas, entre outros. A Aapecan atende o portador da doença e os familiares com o objetivo de levar qualidade de vida durante o período do tratamento. A manutenção do trabalho é realizada através de doações espontâneas e campanhas, feitas pela comunidade, e pelo telemarketing. Para se cadastrar o paciente ou responsável precisa levar a sede da associação à carteira de identidade, CPF, laudo do médico oncologista atualizado com CID (Código Internacional de Doenças), comprovante de endereço, e comprovante de renda da pessoa com câncer e de todos que residem no mesmo endereço. Logo, a assistente social agenda a visita domiciliar e constata as necessidades do paciente para que possa receber os benefícios. Aluísio Rockmbach É músico, compositor, produtor e arranjador de diversos trabalhos na música gaúcha. Já conquistou prêmios de melhor instrumentista e melhor compositor em Festivais. Em 2005, participou ao lado do maestro, Sérgio Sixto, e do coral, Sociedade Pelotense Música pela Música, do Concerto de Primavera. Em 2006, no Teatro Sete de Abril, em Pelotas, apresentou o Show Chamamé ao Entardecer, com ritmos como polca, tango, chamamé, entre outros. Luiz Marenco Possui uma discografia de 20 obras, 18 CDs e 2 DVDs, composta em 20 anos de carreira. Seu canto está ligado a terra, valores, hábitos e costumes do seu povo. Natural de Porto Alegre, iniciou a carreira profissional em 1988. Em 1991, o disco Luiz Marenco canta Jayme Caetano Braun, o leva ao prêmio Sharp, hoje conhecido como Prêmio Tim. Em 1997, conquista o Troféu Vitória como melhor intérprete do ano. Em 1997, ganha o Troféu Vitória com a melhor música do ano, Quando o Verso Vem Pras Casa, uma parceria com Gujo Teixeira. Em 2001, ganhou o Prêmio Açorianos de melhor disco do ano, com Enchendo os Olhos de Campo, em parceria com Gujo Teixeira. Em 2002, o Movimento Tradicionalista Gaúcho concede o selo de Qualidade, Autenticidade e Tradicionalidade, previsto pelo Projeto Isso Tchê, para o CD Luiz Marenco Ao Vivo. No mesmo ano, conquista o Disco de Ouro com De Bota e Bombacha, uma parceria com José Claudio Machado. Em 2003, conquista Disco de Ouro com Luiz Marenco – Ao Vivo Duplo. Em 2004, conquista Disco de Platina com Luiz Marenco – Ao Vivo Duplo. Em 2007, conquista DVD de ouro com Todo o Meu Canto. Em 2008, recebe da Radio Gaucha e Rádio Gaúcha Sat o Troféu Guri. Lisandro Amaral É compositor e cantor nascido em Bagé. Possui quatro Cds já lançados: À Moda Antiga (2001); Querência e Caminho (2003); Razões de Ser (2005) e Canto Ancestral (2011). O mais recente trata de um livro de 80 páginas com o Cd de áudio em anexo. Trabalha, em suas apresentações, acompanhado pelo grupo musical Curandeiro Silêncio. Atualmente, integra e produz, junto a Marcelo Oliveira, o projeto Memorial Terra que Canta, um espetáculo de arte folclórica que é um encontro de artistas rio-grandenses: poetas, músicos, cantores e artistas plásticos que buscam harmonizar poesia regional, musicada ou não, com outras expressões da arte terrunha ( da terra), como o desenho, a pintura, a fotografia e a escultura, baseadas na interpretação do universo do homem rural. Desde o ano de 1995, quando anotou seus primeiros versos, dedica a sua caminhada profissional à arte vinculada aos personagens rurais que representam o Sul do Brasil e fronteiras que acolhem as manifestações do Gaúcho ou “Gaucho”, esse tipo físico e cultural, atualizado pelo meio onde vive e revivem suas atividades equestres/ agropastoris.

Veja Também

Palestras informativas em Triunfo

Na tarde do dia 26 de outubro a AAPECAN Santa Cruz participou da Sipat da ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *