Home / Artigos / Câncer da pele

Câncer da pele

A pele é o maior órgão do corpo humano suas principais funções são equilíbrio da temperatura corporal, proteção contra traumas físicos, químicos, térmicos e radiação ultravioleta (solar). Ela começa a se formar em torno de 20 a 30 dias após o inicio da gestação e está sempre em renovação a cada 28 dias. A pele é composta por 4 camadas o estrato córneo (a mais externa e visível), a epiderme, a derme e o tecido celular subcutâneo. O câncer da pele é o câncer mais comum nos seres humanos. Existem vários tipos de câncer da pele, pois cada um deles tem origem em uma camada diferente. Os de maior importância são o Carcinoma Basocelular, o Carcinoma Espinocelular e o Melanoma.

 

O Carcinoma Basocelular é o tipo mais comum de câncer da pele representando cerca de 70% dos casos, seus fatores de risco são exposição a radiação ultravioleta em pessoas de pele clara, história familiar de câncer da pele, uso de medicações que baixem a imunidade e doenças genéticas. Estes são quase sempre assintomáticos, com crescimento lento, não produzindo disseminação da doença. Geralmente são lesões peroladas com vasos sanguíneos tortuosos em sua superfície e as vezes apresentam uma ferida no centro da lesão com sangramento, podem aparecer na face, tronco e membros.

 O Carcinoma Espinocelular é composto pela proliferação de queratinócitos que são células que compõe a pele, este é capaz de disseminar-se para outros órgãos, como os vasos linfáticos. Os fatores de risco para aparecimento deste tipo de câncer da pele são exposição solar acumulada, pele clara e idade avançada. Sabemos que antes do aparecimento deste tipo de câncer podemos ter uma lesão chamada de ceratose actínica esta é uma lesão avermelhada que apresenta uma casquinha superficial esbranquiçada que nunca melhora.

O Melanoma é o mais perigoso tipo de câncer da pele normalmente ele é diagnosticado em fase muito avançada quando já encontramos a doença espalhada em outros órgãos. Ele representa cerca de 3%-4% dos cânceres da pele é o de maior morbidade e mortalidade, sendo responsável por 79% das mortes por tumores cutâneos. A idade média de aparecimento é por volta dos 50 anos de idade sendo um pouco mais comum em mulheres. Os fatores de risco para aparecimento deste tipo de câncer são exposição solar excessiva, pele clara, história de queimaduras solares na infância e história familiar de melanoma. Ele se apresenta como uma pinta que já tínhamos e que se modificou ou como uma pinta nova. Devemos desconfiar de uma mancha quando uma destas situações ocorrem: diferença de um lado para o outro da lesão, bordas irregulares, mais de uma cor incluindo o preto, diâmetro maior do que 6mm e alguma mudança em textura, tamanho ou sangramento.

O tratamento do câncer da pele se baseia em retirada da lesão e se necessário conforme o tipo e a agressividade são realizados tratamentos e acompanhamentos complementares.

Para prevenção do câncer da pele devemos evitar exposição solar no período das 10 horas da manhã até as 16 horas da tarde, utilizar protetor solar com fator maior ou igual a 30, fazer o auto exame da pele para percebermos mudanças ou aparecimento de lesões e sempre procurar um médico se apresentar qualquer lesão suspeita.

Lembramos que todos os anos no mês de novembro a Sociedade Brasileira de Dermatologia em conjunto com seus sócios, médicos dermatologistas, realizam exames da pele gratuitamente, em todas as cidades do Brasil.

 

Foto Dermatologista

Dra. Cristiane Faccin Knob Horbach – CREMERS 33600

 Médica Dermatologista – Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

 

Veja Também

O diagnóstico de câncer versus a importância do tratamento interdisciplinar

O câncer é na atualidade uma das doenças crônicas que mais atinge a população em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *